Aero Latam

Antonov fecha acordo com a Cubana de Aviación

A fabricante ucraniana Antonov planeja retomar a produção de aeronaves no final do próximo. Por meio de um acordo assinado com a norte-americana Boeing, o objetivo é o de reduzir a sua dependência de partes de origem russa.

A Aviall, uma empresa da Boeing, será a responsável pelo fornecimento de peças, equipamentos e serviços para a Antonov. Assim, nos próximos dois anos, a produção anual de oito aeronaves será retomada. A tradicional fabricante ucraniana, popularmente conhecida pela construção da maior aeronave de transporte do mundo (An-225), paralisou a produção desde o ano passado devido à falta de peças fornecidas por empresas russas, após a anexação da Criméia pela Rússia.

No final de 2020, duas ou três aeronaves deixarão as linhas de montagem da Antonov. A Aviall vai fornecer componentes metais e não-metais que a Antonov precisará para a produção de aviões 1X8 (148, 158 e 178) e que não podem mais ser importados da Federação Russa.

Esta situação afetou a empresa estatal Cubana de Aviación, que havia comprado seis Antonov An-158 em 2013. Com problemas técnicos e a falta de peças de reposição, a companhia cubana paralisou a sua frota, impactando ainda mais na crise que já vivera.

Com este anúncio, a Antonov anunciou que vai trabalhar em cooperação com a Cubana de Aviación para colocar os An-158 em operação. Assim, um acordo foi assinado com a empresa de leasing financeira panamenha, South American Aircraft Leasing (SAAL), responsável pelo financiamento e exportação de aeronaves para Cuba. Os trabalhos começarão com uma inspeção técnica nas aeronaves, por parte dos engenheiros da Antonov, que hoje estão paradas no Aeroporto Internacional José Martí, em Havana.